Trote universitário: como essa experiência pode se tornar positiva?

trote universitário
6 minutos para ler

O começo da graduação traz consigo uma série de novidades, inclusive algumas que podem ser um pouco intimidantes, especialmente para quem está vivendo essa fase pela primeira vez. É o caso do trote universitário, o tradicional ritual de passagem ao qual os estudantes são submetidos ao ingressar no ensino superior.

Embora seja um momento importante para a integração entre calouros e veteranos, o trote ganhou uma reputação negativa depois que algumas situações saíram do controle e tiveram consequências graves. No entanto, o fato é que a experiência pode ser bastante positiva — tudo depende de quem a organiza.

Pensando nisso, preparamos este post para ajudar você a entender como o trote universitário tem o potencial de ser um momento tranquilo e agradável para todos os envolvidos. Quer saber como isso é possível? Então, continue acompanhando este post!

Como surgiu o trote universitário?

As origens do trote universitário remontam aos tempos da Idade Média, quando os novos estudantes de universidades europeias eram impedidos de assistir às aulas nos mesmos locais que os alunos veteranos. Assim, os calouros da época tinham que se conformar em estudar nos vestiários das instituições de ensino.

Além de passar por essa espécie de segregação inicial, os estudantes precisavam raspar as cabeças e tirar as roupas para que fossem queimadas. No entanto, é interessante levar em conta que naquela época essas medidas eram uma forma de evitar a propagação de doenças, que se espalhavam muito mais rápido e de maneira mais letal do que ocorre atualmente.

O nome desse ritual de passagem, por sua vez, também vem de muito tempo atrás. “Trote” é uma referência ao trotar dos cavalos, um modo de se locomover que fica entre o passo lento e o galope. No contexto estudantil, significa que os calouros devem ser instruídos pelos veteranos sobre como agir na faculdade.

Com o tempo, o modo de aplicar o trote universitário foi se modificando até ganhar os contornos que tem no século XXI. Apesar de a tradição de raspar as cabeças persistir, outras atividades mais inofensivas ganharam espaço, como a prática de pintar os rostos dos calouros e de induzi-los a pedir dinheiro aos motoristas que param nos semáforos.

Como tornar o trote universitário uma experiência agradável?

Nos últimos anos, a tendência de transformar o momento do trote universitário em uma experiência realmente agradável tem ganhado força nas Instituições de Ensino Superior. A seguir, destacamos algumas das ideias que têm atraído cada vez mais estudantes, tanto os calouros quanto os veteranos. Confira!

Apadrinhamento estudantil

Devido à existência de trotes que resultaram em atos de violência entre os universitários, algumas instituições optaram por desencorajar e até mesmo proibir essa prática. Em vez disso, começaram a promover um momento de integração entre os estudantes por meio de várias atividades, como almoços de boas-vindas e apresentação dos projetos de extensão da universidade, desde os voltados para calouros até os que orientam sobre gestão de carreira.

Vestibular-onlinePowered by Rock Convert

Entre as atividades, o apadrinhamento estudantil é uma que merece destaque. Ao apadrinhar um calouro, o veterano fica responsável por apresentar a instituição, mostrando cada espaço e explicando como cada coisa funciona. Dar conselhos para ajudar na adaptação também é válido, assim como emprestar livros.

Atividades de incentivo à leitura

A importância da leitura para pessoas de todas as idades é algo que tem originado várias ideias para o trote universitário. Uma delas é realizar oficinas de leitura com crianças, incentivando-as a escolher os livros, ler as histórias em conjunto e compartilhar o que entenderam, além de dramatizar as cenas favoritas.

Uma atividade similar também pode ser feita junto aos idosos que vivem em casas de repouso. Nesse caso, calouros e veteranos podem se reunir a fim de ler para os idosos que não sabem ou não conseguem fazer isso sozinhos. Esse tipo de ação leva afeto aos mais velhos e contribui para estimular suas memórias.

Trabalho voluntário

Nesse tipo de trote universitário, a ideia é reunir calouros e veteranos em prol de boas ações, de modo que dediquem pelo menos algumas horas a fazer algum trabalho voluntário. As possibilidades são inúmeras. Para quem gosta de animais, por exemplo, é interessante ir aos abrigos para ajudar a dar banho em cães e gatos.

Quem prefere lidar com crianças, por outro lado, pode promover um dia de brincadeiras em uma creche. Para aqueles que se preocupam com o meio ambiente, o trote é uma boa oportunidade de plantar árvores e fazer um mutirão de limpeza para recolher o lixo espalhado em praias e parques.

Trote solidário

No trote solidário, o objetivo mais uma vez é que calouros e veteranos se unam para fazer o bem a outras pessoas. Entre as maneiras mais conhecidas de colocar isso em prática, está a arrecadação de doações para ajudar projetos beneficentes. Materiais escolares, roupas, calçados, alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza, brinquedos e livros são alguns exemplos do que pode ser arrecadado.

Outra possibilidade de trote solidário que faz muita diferença na vida das pessoas é o mutirão de doação de sangue e de medula óssea. Nesse tipo de trote, uma campanha é feita para incentivar os estudantes a se tornarem doadores de sangue e se cadastrarem como doadores de medula óssea, ajudando a salvar vidas.

Qual é a importância da integração durante a faculdade?

O curso de graduação é o momento perfeito para conhecer pessoas e fazer não só amizades, mas contatos que acabam por ser úteis principalmente em início de carreira, quando o profissional está buscando seu lugar no mercado de trabalho. Muitas vezes, o trote universitário é o primeiro contato entre os alunos e, portanto, um momento de integração fundamental nessa jornada.

Por fim, é muito importante entender como esse evento funciona e evitar fazer parte de algum trote universitário que pareça perigoso ou humilhante. Ainda assim, se veteranos decidirem realizar trotes violentos, a atitude ideal é procurar a instituição de ensino, que certamente vai oferecer o apoio adequado a quem se sentir intimidado pelos colegas. Desse jeito, você vai aproveitar tudo o que a faculdade tem de melhor.

Gostou dos exemplos positivos de trote universitário que trouxemos aqui? Compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude outros estudantes a também conhecerem essas ideias!

Calouro a bordoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar