Conheça as formas para conseguir pagar a faculdade e continuar os estudos

pagar a faculdade
6 minutos para ler

Sabemos que o investimento é alto e que não é fácil pagar a faculdade sem apertar o bolso. Mas isso não deve ser motivo para você abandonar a formação profissional e desistir do seu sonho. Até porque a faculdade é essencial para entrar no mercado com o pé direito e ser visto como um trabalhador de referência na sua área de atuação.

A boa notícia é que existem algumas alternativas para fazer o curso sem comprometer todo o seu orçamento financeiro. Nesse post, vamos listar as principais possibilidades e dar dicas de economia para que você possa seguir seus estudos sem dor de cabeça e sem saldo no vermelho. Acompanhe a leitura e planeje-se!

As alternativas para pagar a faculdade

ProUni (Programa Universidade para Todos)

O Prouni é um programa do governo federal que distribui bolsas de estudos integrais ou parciais — com 50% de custeio — para cursos de graduação em instituições de ensino superior privadas. Para ter acesso ao benefício, o aluno precisa ter atingido notas elevadas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

As bolsas são de livre concorrência e há também a possibilidade de reserva por cotas. Como as vagas são limitadas, o desempenho do estudante no Enem passa a ser o fator de maior peso para conseguir a bolsa. Normalmente, cada instituição oferece uma vaga de bolsista por curso e turno.

Fies (Fundo de Financiamento Estudantil)

Atualmente, o Fies é a maneira mais popular de ingresso em uma instituição de ensino superior. Esse tipo de financiamento estudantil do governo federal permite que os alunos entrem na faculdade e só paguem por ela depois que já estiverem estabelecidos profissionalmente.

O estudante não precisa arcar nem mesmo com a taxa de matrícula. Há um período de carência de 18 meses após a formação do aluno. Quando ele começa a quitar o Fies, o pagamento geralmente é feito dentro de um prazo de 12 anos, considerando-se a amortização dos juros ­— cerca de R$ 50,00 a cada 3 meses.

Bolsas internas e estágios remunerados

Se as duas opções acima não forem compatíveis com seu perfil, existe ainda a possibilidade da iniciação científica, que consiste em uma bolsa de pesquisa em projetos que estão em andamento na faculdade. Nesse caso, o aluno precisa fazer contato com os professores pesquisadores e ficar atento às vagas de iniciação.

Como esses trabalhos exigem dedicação exclusiva do estudante, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) oferece uma bolsa como ajuda de custo durante o período em que o estudante estiver trabalhando na pesquisa. O valor não é muito alto, mas funciona como um bom auxílio para alimentação e transporte, evitando comprometer seu orçamento pessoal para isso.

Os estágios remunerados são outra alternativa de recurso financeiro na faculdade. Assim, dá para garantir um rendimento no final do mês e ainda se aproximar das atividades práticas de sua área de atuação. Como a carga horária do estágio é reduzida, nessa situação não será difícil conciliar trabalho e estudo.

Meios de economizar para pagar a faculdade

Fazer um bom planejamento financeiro

Não é à toa que essa dica é a primeira da lista. Afinal, sem um bom planejamento financeiro fica mesmo difícil controlar os gastos e identificar os ralos por onde seu dinheiro vem sendo desperdiçado. A primeira coisa a fazer é calcular o seu rendimento líquido mensal. Depois, anote todos os seus gastos do último mês em uma planilha.

Existe uma série de aplicativos que podem facilitar essa tarefa. Em seguida, separe suas despesas por categorias (moradia, transporte, alimentação, lazer, reserva etc.), definindo um gasto máximo para cada setor. Dessa forma, será possível ver quais são suas maiores demandas e fazer os ajustes necessários para não estourar o orçamento.

Ficar livre das dívidas

Não dá para fazer um planejamento financeiro bem-sucedido se você tiver dívidas a pagar. Portanto, antes de tudo, é necessário ficar livre de todas as pendências. Se as quantias forem muito altas, considere renegociá-las com o credor ou recorrer a alguém próximo da família para pedir um auxílio.

O importante é começar a se planejar do zero, contando apenas com seu rendimento líquido mensal. Nem pense em recorrer ao cartão de crédito ou cheque especial. Sabemos que a tentação é grande, mas normalmente é aí que começamos a nos enrolar para quitar as despesas. Sem falar que os juros dessas modalidades estão entre os mais altos do mercado.

Buscar freelas para complementar a renda

O profissional freelancer é aquele que faz alguns trabalhos eventualmente. Hoje em dia, essa modalidade de serviço está muito difundida, inclusive com demandas de freela fixo. Assim, as pessoas podem trabalhar para pessoas físicas ou jurídicas sem a necessidade do compromisso formal em carteira.

Os ganhos correspondem à sua produtividade na função, podendo servir como um complemento de renda para quem já tem emprego fixo. Algumas áreas específicas estão em alta para os freelancers, como os redatores de conteúdo, professores de idiomas e prestadores de serviços de informática ou outras especificidades técnicas.

Dar aulas particulares

Dar aulas particulares é outra maneira inteligente de se manter ativo no mercado e ganhar um dinheiro extra. Matemática e Português costumam ser as áreas mais procuradas para reforço escolar ou preparação para provas. Mas nada impede que você ministre aulas sobre outros conteúdos das Ciências Exatas, Humanas e Biológicas. Tudo vai depender das suas habilidades.

Fazer revisões textuais

O segmento das revisões textuais é ideal para quem tem habilidade com as Ciências Humanas, como Letras e Jornalismo. Se você já estiver fazendo faculdade nessa área, melhor ainda. Na graduação e pós-graduação a demanda de trabalhos de revisão é altíssima, visto que sempre há pesquisadores interessados em contratar serviço de revisão técnica e gramatical para suas pesquisas.

Vender doces ou salgados

Nem precisamos falar que o setor alimentício jamais sai de moda, não é mesmo? Vai dizer que você nunca comprou um sanduíche ou um brigadeiro nas mãos daquele seu colega de turma? Pois é! Trabalhar com esses quitutes é uma das alternativas para obter renda extra e custear os estudos, até porque os produtos podem ser comercializados dentro da própria instituição.

Viu só? Com essas dicas, pagar a faculdade pode ser menos doloroso do que você imagina. O importante é encontrar a alternativa financeira que mais combina com seu perfil, de modo que dê para economizar de um jeito prático, inteligente e inspirador!

Já que estamos falando nisso, baixe nosso e-book e descubra agora mesmo como conquistar sua independência financeira!

Você também pode gostar