8 dicas para melhorar seu currículo e ter uma boa vaga no mercado

melhorar o currículo
6 minutos para ler

O mercado de trabalho está concorrido para grande parte das profissões. Assim, ter um diploma de graduação é apenas o primeiro passo para se destacar perante a concorrência por uma vaga de emprego. Por isso, para melhorar o currículo, é preciso investir naquilo que possa tornar você relevante na carreira que escolher.

Além dos conhecimentos e habilidades adquiridos durante as aulas, a graduação oferece ao universitário a possibilidade de entrar em contato com diversos cursos extracurriculares, oportunidades de intercâmbios e de estágios profissionais, além de participações em eventos e da chance de poder conhecer profissionais até mesmo de outras áreas.

Pensando nisso, neste post, vamos mostrar quais atividades escolher para que você possa se desenvolver de acordo com o que o mercado espera de seus futuros talentos. Continue a leitura e acompanhe!

1. Faça cursos de idiomas

Você já deve ter percebido que as melhores vagas de emprego exigem que o candidato tenha domínio do inglês. Isso acontece porque, por conta do mundo globalizado em que vivemos, a língua inglesa se tornou um idioma praticamente universal. Portanto, para poder se comunicar com outras sedes de uma empresa ou fornecedores alocados no exterior, por exemplo, é fundamental que o profissional tenha essa habilidade em seu repertório.

Assim, comece a estudar o idioma o quanto antes. Além de dar aquele peso ao seu currículo, ele também será muito útil durante a sua graduação, uma vez que há muito material disponível para consulta nessa língua.

Depois de ter o domínio do inglês, aproveite para se aventurar por outros idiomas, como espanhol, francês e alemão. Isso certamente mostrará ao seu futuro empregador que você está disposto a aprender e a crescer profissionalmente!

2. Realize intercâmbios

Se você começou a aprender um novo idioma, que tal fazer um intercâmbio? Além de poder colocar a língua estudada em prática, morar em outro país por uma temporada é uma excelente forma de amadurecer como indivíduo. Além disso, é ótimo para conhecer novas culturas e fazer amizades, aumentando a sua rede de contatos.

Portanto, aproveite que você estará em contato com pessoas de outras áreas e cultive esses relacionamentos pelas redes sociais, como o LinkedIn. No futuro, esses contatos poderão indicar você para ótimas oportunidades de emprego!

Ao optar por fazer o intercâmbio, veja se a sua faculdade é conveniada a alguma instituição estrangeira. Dessa forma, você poderá continuar os seus estudos no outro país, o que será ainda mais atrativo para o seu currículo. Em alguns casos, é possível até conseguir bolsas de estudo para esse período que você passar no exterior.

3. Participe de eventos e de palestras

As universidades estão sempre realizando eventos, oficinas, workshops e palestras para diversas áreas acadêmicas. Essa é uma ótima forma de apresentar seus trabalhos — como pesquisas e iniciações científicas — e entrar em contato com outros professores e demais profissionais já inseridos no mercado de trabalho.

Além de aumentar a sua lista de contatos para praticar o networking, ainda é possível utilizar essas atividades para complementar o seu currículo, mostrando ao seu empregador o seu comprometimento.

4. Inscreva-se em atividades extracurriculares

Como vimos, ter apenas o diploma de graduação já não é mais o suficiente para se destacar, uma vez que o mercado de trabalho tem passado a exigir sempre mais dos seus profissionais. Nesse cenário, é fundamental investir em cursos e atividades extracurriculares, para adquirir os conhecimentos e as habilidades das quais você precisará para atuar na sua área de interesse.

As faculdades costumam oferecer uma variedade enorme de opções, como associações de estudantes, workshops e cursos que focam no aprendizado de determinadas ferramentas que possam ser utilizadas na carreira que você pretende seguir.

5. Faça trabalho voluntário

O trabalho voluntário é uma ótima forma de adquirir diversas habilidades, conhecer novas pessoas e ajudar a quem precisa. Além disso, para o futuro empregador, isso demonstra que o candidato à vaga é proativo, sabe trabalhar em equipe e é capaz de sentir empatia pelos outros.

Sempre há ONGs espalhadas pela cidade precisando de voluntários. Porém, dê preferência àquelas oportunidades que se relacionem com a sua carreira — por exemplo, se você estiver estudando Matemática, que tal ajudar em um cursinho pré-vestibular popular, dando aulas para jovens de baixa renda?

6. Invista em cursos relacionados à sua área

Algumas carreiras exigem que o profissional saiba utilizar determinados softwares para realizar as suas atividades. Por isso, na hora de comparar os currículos, o candidato que indicar ter participado de aulas para usar o programa específico levará vantagem sobre aquele que apenas informar que sabe utilizá-lo.

Assim, procure sempre — em sua faculdade ou, até mesmo, na internet — por cursos que expliquem como trabalhar com os softwares mais usados pelos profissionais da sua área. Dessa forma, você mostrará para o empregador que a sua contratação é um investimento para a empresa — e não o contrário.

7. Procure por estágios

Durante as aulas da graduação, o estudante adquire os conhecimentos que ele utilizará em sua carreira. Porém, para testar a sua utilização na prática, é preciso estar inserido em um ambiente de trabalho. É por isso que procurar por estágios — ou até mesmo por posições como trainee — enquanto ainda estiver na faculdade é tão importante.

Afinal, essa será a chance de ter contato com diferentes áreas, para poder escolher a melhor opção de carreira, de acordo com as suas metas profissionais. Portanto, procure iniciar essa etapa o quanto antes!

8. Trabalhe como freelancer

Às vezes, não é possível para o estudante realizar estágios. Isso, somado à falta de experiência profissional, dificulta ainda mais a inserção desse estudante no mercado de trabalho. Por isso, aposte nas atividades como freelancer.

Entre em contato, por e-mail, com empresas e informe-as sobre os serviços que você está disposto a oferecer de forma autônoma. Envie a elas o seu currículo e, se possível, escreva também uma carta de apresentação. Dessa forma, elas poderão saber mais sobre você.

Aproveite e faça o mesmo com a sua rede de contatos — a pessoas poderão indicá-lo para alguma posição ou para quem possa enviar trabalhos como freelancer para você, por exemplo.

Como vimos, há várias formas de melhorar o currículo, mesmo que você ainda não tenha uma experiência profissional. Por isso, não perca tempo: coloque as nossas dicas em prática e parta em busca da sua carreira dos sonhos!

Siga-nos nas redes sociais e tenha acesso a outros conteúdos como este. Estamos no Facebook, no YouTube, no LinkedIn e no Instagram!

Você também pode gostar