Existe diferença entre Ciências Médicas e Medicina?

ciências médicas
6 minutos para ler

Se você esbarrou com o termo Ciências Médicas ao pesquisar por cursos na área da saúde e ficou sem entender o que ele significa, não se desespere! Essa confusão é natural, já que ele é pouco usado e ainda desconhecido para muitos jovens, em especial aqueles que estão no colégio ou concluíram o ensino médio há pouco tempo.

Não é à toa que os vestibulandos se questionam se ele significa o mesmo que Medicina, se representa a Biomedicina ou se, na verdade, essa é uma formação à parte e com um setor próprio no mercado.

Um verdadeiro mistério, não é mesmo? Por isso, para ajudar a sanar definitivamente as dúvidas a respeito do assunto, preparamos um conteúdo completo sobre o que realmente está por trás das Ciências Médicas. Acompanhe e descubra tudo a respeito!

Afinal, o que são as Ciências Médicas?

Vamos começar respondendo à dúvida que deu origem a este post: o que, de fato, são as Ciências Médicas? Indo direto ao ponto, este nada mais é do que o termo mais clássico usado no meio acadêmico para definir a área de formação que conhecemos hoje como Medicina. Sim, isso mesmo que você leu.

Aliás, essa situação é similar ao que acontece com várias outras graduações. Veja:

Logo, não importa qual nome é utilizado: por serem sinônimos, esses termos vão se referir ao mesmo curso. Contudo, em algumas instituições de ensino do país, era possível encontrar uma opção de graduação em Ciências Médicas para além da Medicina.

A diferença na estrutura delas é pequena, com a primeira oferecendo uma grade curricular com conteúdos de estudo e pesquisa sobre micro-organismos e os processos patologizantes deles — algo que é muito próximo da Biomedicina.

No entanto, o próprio Ministério da Educação, por meio do painel digital do Sisu, que fornece a média das notas de corte no Sistema de Seleção Unificada em todas as áreas de formação a partir do Enem de 2012, nunca registrou a oferta de vagas para Ciências Médicas nesse processo seletivo. Apenas a graduação em Medicina esteve presente nas diferentes versões do Exame Nacional do Ensino Médio.

Em suma, se você tem interesse em se tornar médico, pode pesquisar por ambos os nomes. Mas fique atento à dica: por ser mais usual no dia a dia, é mais fácil, rápido e prático se informar usando o nome Medicina, principalmente se for na internet, ok?

O que é Medicina?

A Medicina é um ramo bastante reconhecido socialmente por conta da influência que exerce para o cuidado, a manutenção e a promoção da saúde em todo o mundo. É por isso que a demanda de novos profissionais para essa área é constante.

Os médicos trabalham majoritariamente em hospitais, clínicas, unidades básicas de saúde e postos de saúde, embora também seja possível encontrá-los fazendo o acompanhamento de pacientes em domicílio (o chamado home care). Na rede pública, muitos deles são concursados o que proporciona ainda mais estabilidade e uma maior remuneração.

Ficou interessado na área? Então você deve cursar Medicina, uma formação que dura 12 semestres e, além de contar com muitas aulas práticas em laboratório, é marcada pelos internatos que o permitem a vivência profissional e o conhecimento do mercado.

Ao longo dessa graduação há um grande aprendizado sobre os aspectos anatômicos, fisiológicos e bioquímicos dos seres humanos, a utilização de fármacos e a correlação deles com as enfermidades e os procedimentos médicos (como avaliação, exame e intervenção cirúrgica) que garantem a continuidade e a melhora da vida.

Abaixo, você pode conferir algumas das disciplinas que fazem parte da grade curricular dela e que preparam o perfil do estudante de Medicina para a carreira que ele terá:

  • Sistemas Orgânicos Integrados;
  • Epidemiologia;
  • Farmacologia Médica;
  • Emergências Médicas;
  • Saúde da Família;
  • Doenças Infecciosas e Parasitárias;
  • Aspectos Legais da Prática Médica;
  • Oncologia e Hematologia;
  • Saúde da Criança e do Adolescente.

O que é Biomedicina?

A Biomedicina também é um campo que desempenha um importante papel para o avanço da saúde. Porém, ao contrário do que acontece na Medicina, os profissionais dela se concentram em laboratórios, centros de diagnósticos e unidades de pesquisa.

O motivo disso tem a ver com o trabalho deles: o estudo, o monitoramento e a avaliação clínica de alimentos, do meio ambiente, da genética, dos fármacos e, em especial, de micropartes do organismo humano. Tudo isso para identificar como a nossa saúde é afetada por agentes internos e externos ao corpo.

Se você ficou interessado no ramo, saiba que o curso para se tornar biomédico dura quatro anos e proporciona um amplo aprendizado sobre o sistema imunológico e as bases celulares e biomoleculares do homem. Além disso, ele proporciona não só o conhecimento, mas também o contato com as etapas dos processos laboratoriais e os pareceres técnicos envolvendo amostras e análises.

Não é para menos que a grade curricular do curso mistura muitas disciplinas teóricas com práticas para tornar a sua formação interdisciplinar e mais desafiadora. Abaixo, listamos algumas delas para você conhecer. Veja:

  • Citopatologia Clínica;
  • Toxicologia e Saúde Ambiental;
  • Química Biológica;
  • Fisiologia Humana;
  • Diagnóstico por Imagem;
  • Micologia e Virologia;
  • Laboratório Clínico e Controle de Qualidade;
  • Biotecnologia e Bioinformática;
  • Hematologia Clínica.

Como mostrado, as Ciências Médicas não são um bicho de sete cabeças. Na verdade, nada mais é do que o curso de Medicina ao qual você já está familiarizado. É por essa razão que é importante pesquisar a fundo sobre as graduações do seu interesse para descobrir quais são as particularidades delas, os outros títulos pelos quais são conhecidas e como a formação é oferecida nos diversos cantos do país. Assim, fica mais seguro saber como escolher uma faculdade sem chances de surpresas de última hora!

Curtiu o nosso conteúdo? Então conta para a gente nos comentários: você está pensando em fazer Medicina e seguir carreira na área? Se sim, já tem uma especialidade em vista? 

CARREIRAS DA SAÚDE
Você também pode gostar

Deixe um comentário