5 mitos e 1 verdade sobre a carreira em Medicina

carreira em medicina
6 minutos para ler

A carreira em Medicina está entre as mais desejadas pelos futuros estudantes universitários. As razões para isso são diversas, como a vontade de contribuir para a saúde da população e, também, o interesse de ter uma profissão reconhecida e bem remunerada.

Contudo, antes de tomar qualquer decisão é importante buscar conhecer bem a área para fazer uma escolha consciente, você concorda? Por isso, resolvemos listar mitos e verdades sobre o assunto.

Que tal descobrir algumas características relevantes da Medicina? Confira o conteúdo a seguir para refletir se esse é mesmo o curso ideal para você!

Medicina é uma área de nerds

Mito. Esse é um conceito geralmente usado para designar pessoas extremamente inteligentes e estudiosas, mas de um jeito um pouco depreciativo. O estereótipo dos nerds abrange aspectos como impopularidade, exclusão, irritabilidade, entre outros.

Quando dizem que somente os nerds se dão bem na Medicina é na intenção de segmentar o curso a um grupo específico, formado por gente que “não faz outra coisa além de estudar”. Pessoas que não se divertem, que não interagem com as outras ou que não se interessam por atividades que não estejam relacionadas ao conhecimento.

Sendo assim, esse é um dos pontos que devem ser desmistificados já que não condiz com a realidade. Os universitários da Medicina são como quaisquer outros de áreas diversas. As personalidades são distintas e existem vários grupos: alguns mais comprometidos, outros mais bagunceiros e assim por diante.

A Medicina limita sua vida social

Mito. É verdade que o curso de Medicina é bastante exigente e precisa de dedicação integral. Mesmo assim, o que muitas pessoas gostam é de fazer um “terrorismo” com isso, afirmando que os estudantes precisam estudar praticamente 24 horas, todos os dias, para se darem bem e que não sobra tempo para nada.

Apesar do grande nível de exigência, com organização e disciplina é possível montar uma rotina de estudos eficiente, que priorize a parte acadêmica e que também inclua outras atividades da vida pessoal — inclusive o convívio social com amigos e familiares. Provavelmente, o lazer não ficará em primeiro lugar, mas não é preciso abrir mão totalmente desses momentos.

Medicina é um curso só para ricos

Mito. A graduação em Medicina realmente tem um custo alto nas instituições de ensino particulares, sem contar que os materiais necessários ao longo dos estudos também não são tão baratos.

Diante disso, pessoas de classes sociais mais privilegiadas podem sim ter maior facilidade de acesso ao curso, pois conseguem lidar com as despesas independentemente de onde forem aprovadas.

No entanto, vale dizer que existem milhares de histórias de alunos mais carentes que conquistaram essa realização. Além das faculdades públicas, existem ainda outras opções como financiamento estudantil e bolsas de estudo para auxiliar às pessoas com renda mais baixa.

Para completar, conteúdos de alta qualidade são disponibilizados de forma gratuita para quem está estudando para o vestibular com esse mesmo intuito. Ou seja, a dedicação faz toda a diferença e é capaz de transformar o sonho em realidade.

O vestibular é quase impossível de passar

Mito. Esse é mais um caso de “terrorismo” que envolve esse assunto. Como é um curso muito disputado, é natural que passar em um vestibular de Medicina seja algo difícil de conseguir — especialmente em faculdades reconhecidas. Afinal, existe uma determinada quantidade de vagas e o número de candidatos costuma ser alto, o que tende a aumentar a nota de corte.

Só que isso deve ser um motivo para os estudantes se empenharem ainda mais. Pensar que é impossível não vai ajudar em nada, a não ser para causar desânimo ou desistências. O fato de ser difícil não quer dizer que seja irrealizável, muito pelo contrário.

O sucesso é garantido depois de terminar o curso

Mito. Em primeiro lugar, precisamos lembrar que a formação em Medicina é uma das mais longas do mercado. São aproximadamente 6 anos de estudo até concluir a primeira etapa, que é a graduação como médico generalista (ou clínico geral).

Porém, é normal que os profissionais façam pelo menos uma especialização nas diferentes áreas da Medicina para adquirirem um diferencial de atuação, o que leva cerca de 2 anos a mais. Por exemplo, um cirurgião neurológico precisa de mais 4 anos para conquistar as certificações da Cirurgia e da Neurologia.

É claro que outros fatores também são determinantes para o sucesso na área, como a atualização constante, um bom networking, a empatia com os pacientes etc. Isto é, não há como garantir que toda pessoa formada em Medicina terá sucesso, ainda que seja um curso muito valorizado na sociedade.

Ter apenas o diploma não oferece nenhuma garantia, apesar de abrir portas no mercado de trabalho. A verdade é que todo tipo de esforço tem valor na construção de uma carreira bem-sucedida e satisfatória.

O retorno financeiro pode demorar a chegar

Verdade. Como exemplificamos no tópico anterior, a carreira de Medicina é uma das mais longas e isso pode influenciar no tempo até alcançar o retorno financeiro esperado. Por outro lado, a média de remuneração dos médicos não é baixa, o que ajuda a equilibrar essa questão.

A ideia de que todo profissional da área logo fica rico pode ser uma ilusão. Aliás, esse não deve ser o principal motivo para escolher a profissão, por mais que seja compreensível o desejo de investir em um campo que ofereça boas condições salariais.

A realidade pode ser bem diferente da teoria e dessa imagem que se criou de que médicos ficam ricos rapidamente. Nem todos ficam milionários e tudo depende das oportunidades de cada um.

Por exemplo, o retorno pode demorar até que se consiga um certo reconhecimento na cidade de atuação para atrair muitos pacientes, ou ainda, até que um cargo mais privilegiado dentro de um hospital seja conquistado. Não há uma regra e a história de cada médico é única.

De qualquer forma, a possibilidade de receber uma boa remuneração não deixa de ser uma das vantagens de cursar Medicina. Os detalhes da trajetória do estudante é que são os diferenciais para o seu sucesso, principalmente a escolha de um curso de qualidade e seu comprometimento com a carreira em Medicina.

Como você viu ao longo deste conteúdo existem mais mitos do que verdades a respeito da carreira em medicina. No entanto, se você acredita que é o caminho que deseja seguir na sua vida, vale muito a pena se dedicar um pouco mais e conquistar o título de médico, especialmente, se a sua motivação principal for a de salvar vidas.

Gostou do post? Se você tem interesse pela área, não deixe de conferir uma lista completa dos principais materiais do curso de Medicina!

CARREIRAS DA SAÚDE
Você também pode gostar

Deixe um comentário