Quais são os tipos de emprego e como escolher o melhor para mim?

tipos de emprego
8 minutos para ler

O mercado de trabalho é bastante diversificado quanto aos tipos de emprego. As oportunidades variam em relação à autonomia, segurança no cargo, oportunidade de crescimento, período de contratação e flexibilidade de horários, entre outras características.

Saber as diferenças entre as oportunidades é muito importante para planejar a carreira e, até mesmo, para direcionar a qualificação profissional. Aliás, também pode ajudar bastante na hora de escrever o currículo profissional ou participar de uma entrevista de emprego, quando é preciso se mostrar alinhado com a oportunidades oferecidas.

Por isso, para tirar dúvidas e ter uma visão mais abrangente sobre o mercado de trabalho, continue a leitura deste conteúdo. Explicamos os principais tipos de emprego e reunimos dicas para fazer a escolha certa. Vamos lá?

Quais são os tipos de emprego?

Antes de começar, é importante esclarecer que a expressão “emprego”, popularmente utilizada como sinônima de “trabalho”, tem um sentido específico na lei. Na legislação, ela se refere aos vínculos de trabalho formal da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Logo, tome cuidado para não confundir com a situação de empresários, autônomos, freelancers etc., que não contam com os mesmos direitos.

CLT

A CLT é bastante rica em opções de contratação para o trabalhador, mas a principal é a prestação de serviços por tempo indeterminado. A característica principal dessa modalidade é a previsão de condições mínimas no contrato de trabalho, como salário-mínimo, férias, décimo terceiro salário e aviso prévio.

Normalmente, os empregos têm uma jornada de trabalho fixa e duração até que uma das partes queira romper o contrato. Entre as exceções, a mais importante é o home office, em que o funcionário atua a distância por meio da internet.

Temporário

O temporário é contratado quando a empresa precisa aumentar o número de profissionais rapidamente. O emprego, nesse caso, pode durar até 2 anos, mas nem sempre isso acontece. Por exemplo, as lojas varejistas costumam contratar pessoas para o fim de ano, com o objetivo de atender a demanda do Natal; outro caso é o profissional contratado para cobrir férias, que fica por 30 dias.

Autônomo

O profissional autônomo é aquele que exerce seu o trabalho sem um vínculo de emprego formal, vendendo produtos ou prestando serviços. São os casos de quem empreende por conta própria, mas ainda não organizou uma empresa, e dos profissionais liberais, como advogados, dentistas e contadores.

Empresário

Já o empresário se diferencia do profissional autônomo pela organização do empreendimento. É muito comum, por exemplo, que a pessoa inicie como autônomo, criando uma empresa com o crescimento do negócio e a necessidade de contratar pessoas.

Também é comum que o trabalho seja realizado por meio de uma organização, normalmente em sociedade com outras pessoas. O empresário reúne pessoas, recursos materiais, tecnologia e dinheiro para montar uma estrutura complexa e administrar um negócio.

Tanto empresários como autônomos assumem os riscos de suas atividades. Logo, dependem do desempenho da atividade para lucrarem e terem renda.

Estagiário

O estágio é um ato educacional no ambiente de trabalho. O objetivo é que a pessoa aprenda com a prática, aplicando o que viu ao longo do curso em suas tarefas e recebendo a supervisão de profissionais mais experientes. A maioria dos estágios exige a matrícula no ensino superior, e a remuneração é feita por bolsa-auxílio e vale-transporte.

Freelancer

O freelancer é um tipo de profissional autônomo. Normalmente, esse profissional tem alguma habilidade, como produzir logotipos, textos, editar vídeos e programar softwares, recebendo de acordo com as tarefas adquiridas pelo contratante.

Uma característica comum aos trabalhos desse tipo é seguir orientações detalhadas do cliente, como prazos de entrega, características, conteúdo e informações necessárias.

Voluntário

O trabalho voluntário é realizado com fins beneficentes ou para adquirir experiência, porque não conta com remuneração. É bastante comum como forma de melhorar o currículo para os primeiros empregos e desenvolver competências comportamentais, como liderança, comunicação e trabalho em equipe.

Contratação PJ

A contratação como PJ ocorre quando o empresário ou o autônomo formalizam suas atividades e criam uma Pessoa Jurídica, mas trabalham sob a direção de um empregador. O modelo mais comum é o Microempreendedor Individual (MEI), em que a pessoa consegue manter a regularidade dos impostos e contribuição do INSS pagando um pequeno valor.

quiz-descobrir-o-seu-perfil-empreendedor

Como escolher o tipo de emprego ideal para mim?

A escolha do tipo de emprego ideal depende bastante do planejamento e do momento de carreira. Neste último tópico, reunimos dicas para que você consiga avaliar a sua situação e tome uma decisão adequada.

Diferencie seus objetivos de longo e curto prazo

Seja como contratado, seja assumindo o risco do negócio, a qualificação profissional será essencial para ter sucesso. Hoje em dia, existem opções de nível superior para todos os perfis, como Direito, Administração, Engenharia Civil e Enfermagem.

Logo, se você ainda está no momento de buscar o diploma, o tipo de emprego atual (objetivo de curto prazo) não será necessariamente a escolha após a graduação (objetivo de longo prazo). Um exemplo simples é que boa parte dos profissionais liberais foram estagiários durante a faculdade.

Avalie o próprio currículo

O segundo passo é entender quais são as características do seu currículo. Por exemplo, se você ainda não tem experiência profissional, provavelmente os trabalhos autônomos e voluntários serão os mais acessíveis.

Verifique também a possibilidade de explorar habilidades. O exemplo típico desse caso é o dos profissionais que cursam as licenciaturas e dão aulas particulares de reforço para alunos do ensino médio e fundamental.

Por fim, tente usar o emprego escolhido para favorecer o objetivo de longo prazo. Se você quer abrir a própria empresa, por exemplo, pode ser interessante buscar vagas de CLT nos ramos em que você se vê empreendendo no futuro.

Considere a flexibilidade de horários e os locais de trabalho

Muitas pessoas se identificam com liberdade e flexibilidade no trabalho, enquanto outras, com maior estabilidade e rotina. E isso pode ser considerado na hora de definir o tipo de emprego mais adequado para o seu perfil.

Os trabalhos freelancers, por exemplo, costumam oferecer maior liberdade. Como a maioria deles foi adaptada para o mundo digital, a atuação costuma ocorrer de qualquer lugar e com horários flexíveis.

Na sequência, os autônomos e os profissionais liberais são os que têm mais liberdade. Essa liberdade está mais relacionada a horários do que a locais de trabalho, pois eles precisam firmar o nome em uma localidade e costumam atender aos clientes.

Já os empresários dependem do tipo de atividade. Se for um negócio presencial, como uma loja ou fábrica, a tendência é se fazer presente e ter menos flexibilidade. Por fim, com a maior necessidade de estabelecer uma rotina, estão os profissionais contratados, como estagiários, CLT e contratados PJ.

Considere as oportunidades

Um último ponto é analisar quais são as oportunidades disponíveis. Se uma vaga traz boas perspectivas de aprendizado e crescimento, ela pode ser uma preparação relevante para a carreira que você realmente deseja.

Além disso, em muitos casos, as pessoas não têm clareza sobre o melhor caminho e descobrem-se após iniciar a atuação. Sem contar que, em momentos de dificuldades para conseguir um emprego, explorar diferentes alternativas pode ser o ideal para se recolocar.

O tempo em que você pretende ficar no emprego também deve ser levado em consideração. Trabalhos temporários e estágios podem ser interessantes durante a faculdade, considerando a necessidade imediata de ganhar experiência e o interesse em mudar de função em um futuro próximo.

Vale ressaltar que, mesmo com horários mais rígidos, é possível conciliar trabalho e estudo, porque existem diferentes modalidades de ensino: presencial e digital. Logo, você não precisa desistir da carreira, caso os tipos de emprego disponíveis tenham pouca flexibilidade.

Sendo assim, como dica final, não se esqueça de fazer a escolha olhando para o futuro e conciliar os tipos de emprego com a qualificação profissional. Uma boa formação dará mais liberdade para você escolher.

Então, com que trabalho você mais se identifica? Compartilhe suas considerações nos comentários!

Você também pode gostar

Deixe um comentário