Faculdade de Jornalismo: formar na Estácio traz boas oportunidades

faculdade de jornalismo
7 minutos para ler

Se você é curioso, escreve bem e não tem vontade de ficar preso em uma rotina, talvez tenha pensado na faculdade de Jornalismo no momento de planejar sua carreira profissional. Ainda que o diploma para atuar nessa área não seja mais obrigatório desde 2009, a verdade é que, na prática, as empresas ainda são muito exigentes no momento da contratação e têm preferência por profissionais graduados nesse curso.

Se concluir a graduação já é importante, frequentar uma instituição de ensino renomada é fundamental para a entrada e permanência no mercado de trabalho. Nesse contexto, a Estácio combina a sua experiência com inovação para formar profissionais mais qualificados.

Neste post, você vai entender melhor como é a faculdade de Jornalismo e descobrir quais são os diferenciais da Estácio para facilitar a escolha da sua futura profissão!

O que é abordado na faculdade de Jornalismo?

O curso geralmente tem a duração de 4 anos e desenvolve habilidades profissionais que são facilmente transferíveis para outras áreas, como Marketing ou Relações Públicas. Além de aprender a escrever e checar fatos, o aluno também se familiarizará com noções de pesquisas, ciências sociais, fotografia, edição de vídeos, uso de mídias digitais e até mesmo alguns campos do design.

Entre a grande oferta de disciplinas abordadas na faculdade de Jornalismo da Estácio, é possível destacar: 

  • Cultura das Mídias; 
  • Ética e Legislação Jornalística; 
  • Redação e Produção para a Web; 
  • Comunicação Empresarial Integrada; 
  • Língua Portuguesa; 
  • Psicologia da Comunicação;
  • Audiovisual para a Web.

Onde o graduado pode atuar?

Engana-se quem pensa que a profissão de jornalista restringe sua atuação em frente às câmeras de TV ou em redações lotadas. Muito além da reportagem, o graduado pode cogitar as seguintes áreas de atuação em sua carreira:

  • assessoria de imprensa;
  • assessoria de comunicação;
  • produção de conteúdo;
  • rádio e TV;
  • fotojornalismo;
  • comunicação institucional;
  • assessoria de imagem;
  • social media.

Estamos falando de uma profissão que está constantemente se reinventando com o avanço da tecnologia e o consumo de conteúdos digitais. Por isso, nada impede que novos cargos possam surgir ou mudar ao longo do tempo.

Por que cursar Jornalismo?

Apesar de a circulação de jornais e revistas impressas ter diminuído ao longo dos anos, o mercado de publicações online não deixou de crescer e a função do jornalista não é e nem pretende ser dispensável. 

Um bom curso de Jornalismo ensina os alunos a escreverem para diferentes públicos e tipos de mídias (do jornal impresso ao vídeo). Além disso, eles também terão noções básicas de audiovisual e design para ajudar a diversificar o portfólio e poder atuar em diversas áreas no âmbito da comunicação.

Apesar dessa versatilidade ser importante, cursar Jornalismo também é útil para conhecer as práticas tradicionais do setor, como a verificação da veracidade de informações, edição de texto, pesquisas, técnicas de entrevista e boas práticas de redação. As empresas que desejam disponibilizar materiais de qualidade para seus clientes certamente priorizarão os profissionais que dominam essas habilidades e exibem senso crítico.

Como a Estácio pode ajudar no seu destaque profissional?

Com mais de 20 anos de tradição no mercado de trabalho, o curso de Jornalismo da Estácio apresenta uma proposta curricular muito abrangente, procurando enriquecer a bagagem cultural de seus alunos para que se tornem críticos, questionadores e saibam traduzir assuntos de diversas áreas para a linguagem jornalística.

Para isso, a grade curricular concilia disciplinas teóricas e práticas, abrindo espaço para que os alunos tenham a liberdade de desenvolver seus próprios projetos. De acordo com Danilo Cunha, que é coordenador do curso no campus Tom Jobim, a unidade é equipada com laboratórios que fazem parte de um núcleo de comunicação (NUCOM). “Lá, o aluno consegue ter práticas através dos laboratórios de rádio, de mídia impressa e de TV. Além disso, por meio da prática, ele consegue desenvolver experiência para que possa, de fato, enfrentar o mercado de trabalho.”

A professora do curso de Jornalismo, Danielle Gaspar, explica que o grande diferencial do curso de Jornalismo da Estácio é possibilitar aos alunos colocar em prática o que é aprendido em sala de aula. “Os laboratórios oferecem recursos pedagógicos que podem atender essa necessidade de mercado. Eles são equipados visando sempre o atendimento de uma necessidade pedagógica”.

O estudo e uso dos meios digitais recebe destaque na metodologia de ensino presente no curso. Isso porque, com os avanços tecnológicos e as reinvenções dos modos de se comunicar, as formas de produzir e consumir informações estão sempre passando por mudanças. Assim, a Estácio procura manter os alunos alinhados com as atualizações do mercado sem deixar de investir em uma forte base jornalística, que consiste em técnicas de investigação, reportagem e boa escrita.

Além disso, a Estácio procura realizar eventos e parcerias com grandes empresas para facilitar a inserção dos graduandos em Jornalismo no mercado de trabalho. Pelo portal Estácio Carreiras, é possível encontrar oportunidades de estágio ou emprego, além de ferramentas para orientação profissional. 

O que dizem os ex-alunos

Pílade Moraes, diretor de relações institucionais e parcerias, diz que realizou o seu sonho de criança, que era ser jornalista, com a Estácio. Durante sua graduação, ele aproveitou uma parceria da faculdade e o apoio dos professores para participar do projeto Rondon, uma iniciativa do Ministério da Defesa que visa o desenvolvimento sustentável junto às comunidades carentes.

Graças a esse projeto, o ex-aluno teve a oportunidade de passar cerca de 3 semanas em uma operação na Amazônia. “Se eu fosse resumir a minha história junto à Estácio, a palavra seria ‘superação’. Eu me superei como pessoa, como profissional, eu me supero a cada dia buscando me apropriar da missão da Estácio, que é educar para transformar”, conta.

A jornalista Renata Millington teve uma história um pouco diferente. Após pedir transferência da faculdade de Relações Internacionais e estudar Jornalismo na Estácio, ela começou a trabalhar em uma TV pequena e foi crescendo profissionalmente até se tornar uma VJ da TV Rock in Rio e fazer sua primeira cobertura de grande porte. “A Estácio virou sinônimo de sonho. Foi a partir daí que eu percebi que a gente deve sim acreditar em nossos sonhos e correr atrás”, destaca ela.

Como você pode perceber, a faculdade de Jornalismo é capaz de abrir portas para muitos profissionais que procuram se dedicar com afinco aos estudos. Na Estácio, você pode ir ainda mais longe. São décadas de tradição e educação de qualidade.

Gostou do post? Ainda em dúvida sobre qual faculdade fazer? Entre em contato conosco para conhecer melhor o curso de Jornalismo e outras opções de graduação! Venha ser nosso aluno!

Você também pode gostar