Veja os prós e contras do SiSU, ProUni e FIES!

SiSU ProUni e FIES
7 minutos para ler

Quem nunca quis fazer faculdade sem pagar nada ou recebendo um financiamento estudantil? A boa notícia é que é possível realizar o sonho de entrar em um curso superior, mesmo sem ter condições de arcar com os custos no momento. Isso acontece principalmente graças a programas como SiSU, ProUni e FIES.

Por isso, fizemos um post para falar exclusivamente sobre esses programas. Continue a leitura e veja quais são os prós e os contras do SiSU, ProUni e FIES!

O SISU 
 
O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) é uma das principais maneiras de entrar em uma instituição pública de ensino superior no Brasil. Promovido pelo Ministério da Educação, o programa utiliza a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar os alunos para as vagas oferecidas pelas universidades. Em 2024, o SISU anunciou mudanças no programa. 
 

Quais são os prazos? 

As inscrições para o SISU 2024 vão de 22 a 25 de janeiro de 2024. Nesse ano, pela primeira vez, o Sisu terá apenas uma edição. Até 2023, o programa era semestral, abrindo inscrições no início e no meio do ano. Serão ofertadas vagas de cursos com início previsto das aulas para o primeiro e o segundo semestre de 2024, de acordo com os Termos de Adesão assinados pelas instituições de ensino superior que aderiram à seleção.  

  A nova forma de seleção favorece o preenchimento mais igualitário das vagas do primeiro e segundo semestre, mas requer planejamento por parte dos estudantes. Em outras palavras, seriam as vagas que não eram preenchidas pelos estudantes, tanto pela baixa procura quanto pela desistência ou troca de curso, sobretudo na edição do segundo semestre.   

Quais são os prós e contras?

Tendo em vista que a proposta do SiSU é proporcionar o acesso ao Ensino Superior de forma totalmente gratuita, essa é a principal vantagem. Além disso, há o benefício de não precisar prestar outros vestibulares.

No entanto, o seu principal contra é que, por ser muito concorrido, a nota de corte é alta para a maioria dos cursos. Dessa maneira, para conseguir a vaga, é importante obter uma média alta no Enem.

O ProUni

Esse programa é voltado para ajudar os alunos a ingressarem nas instituições de ensino privadas. O Programa Universidade para Todos (ProUni) oferece bolsa de estudos parcial ou integral. Confira mais abaixo!

Como funciona o programa?

O ProUni é outro programa que seleciona os candidatos com base na nota do Enem. Para isso, é necessário ter realizado também a edição mais recente do exame e fazer a inscrição no site dentro do prazo.

O processo seletivo do ProUni é semelhante ao do SiSU: gera uma nota de corte, baseando-se nas notas dos candidatos e na quantidade de vagas disponíveis para cada curso. Além disso, para participar é preciso ter obtido média igual ou acima de 450 pontos no Enem, sem zerar a redação.

Aqui, também, o candidato tem até duas opções de curso para escolher. Para ser selecionado para as próximas etapas, é fundamental ter renda mensal familiar bruta de até 3 salários mínimos por pessoa e atender a, pelo menos, um dos seguintes critérios:

  • ter feito o Ensino Médio integralmente em escola pública ou na rede particular de ensino, porém, com bolsa 100%;
  • ser PcD;
  • não ter concluído o Ensino Superior, exceto o caso a seguir;
  • exercer atividades efetivas como professor de ensino básico e público.

Vale ressaltar que é imprescindível apresentar documentos comprobatórios de todas essas condições para conseguir a vaga, com chances de ser eliminado do processo seletivo, caso o candidato mostre alguma incoerência das informações.

Vestibular-online

Quais são os prazos?

O ProUni também abre para inscrição duas vezes ao ano: uma em janeiro e outra no início do segundo semestre, normalmente. Cada edição define os prazos no edital vigente do período, por isso é importante ler o documento.

Quais são os prós e contras?

Os prós do ProUni é a possibilidade de ter acesso ao Ensino Superior de qualidade, com 50 ou 100% de desconto na mensalidade. Além disso, a nota de corte do programa não é tão alta quanto a do SiSU. Outro ponto positivo é que existem diferentes modalidades, com chances de ingressar em cursos presenciais, semipresenciais ou EAD.

Já as partes negativas são em relação às exigências de nota mínima no Enem, aos limites de renda para conseguir a bolsa e à necessidade de não ter concluído um curso do Ensino Superior.

Para continuar usufruindo dos benefícios do programa, o aluno precisa ter rendimento de, no mínimo, 75% das disciplinas cursadas na instituição de ensino. Isso significa que é preciso passar em 3 de 4, por exemplo, matérias feitas em cada período para manter a bolsa.

O FIES

O Fundo de Financiamento do Ensino Superior (FIES) é uma ótima oportunidade para quem não pode arcar com os custos de uma faculdade privada no momento, mas também não quer ou não pode adiar a hora de ter um diploma. Saiba mais sobre o benefício!

Como funciona o programa?

O FIES é um financiamento estudantil que apresenta as taxas de juros mais acessíveis do mercado. Ele permite que o aluno faça o seu curso e só comece a pagar pelo empréstimo depois de se formar.

Alguns dos critérios para se inscrever no FIES se parecem com o do ProUni, mas, no geral, é preciso:

  • ter feito o Enem e obtido média acima de 450 pontos, sem zerar a redação;
  • não participar do ProUni;
  • estar matriculado em um curso presencial em uma instituição de ensino superior da rede privada, que tenha obtido conceito igual ou maior que 3 no Sinaes.

O programa passou por uma atualização recente e, agora, oferece duas modalidades:

  • FIES Fundo Garantidor — com juros zero, corrigidos pela inflação, para candidatos que comprovem renda familiar mensal de até 3 salários mínimos por pessoa;
  • P-FIES — com juros variáveis, associados a outros bancos, destinado a candidatos com renda bruta mensal familiar de até 5 salários mínimos por pessoa.

Quais são os prazos?

O FIES também acontece duas vezes ao ano, em geral, no segundo mês de cada semestre. O aluno tem a possibilidade de começar a pagar as parcelas apenas após terminar o curso, quando já tem renda comprovada. Ainda, o programa dá um prazo de até um ano para que o estudante consiga se estabelecer financeiramente e iniciar o pagamento.

Quais são os prós e contras?

A principal vantagem do FIES é a possibilidade de cursar o Ensino Superior, mesmo sem condições financeiras no momento, pagando apenas uma taxa simbólica a cada trimestre. Sem falar que as taxas de juros são baixas, quando comparadas a outros financiamentos.

No entanto, o aluno termina a faculdade com uma dívida a ser paga. E nem todos os candidatos conseguem juros zero, pois há um limite de vagas para essa modalidade, assim como não são todos os cursos que podem participar do programa.

Alternativas como SiSU, ProUni e FIES permitem que mais pessoas possam ter acesso ao Ensino Superior. Por isso, aproveitar os benefícios desses programas é uma ótima escolha, tornando seu sonho de ter um diploma em realidade.

Gostou do post? Então, siga nossos perfis nas redes sociais e continue acompanhando os nossos conteúdos! Você pode nos achar no Facebook, no Instagram, no YouTube e no LinkedIn!

Você também pode gostar

Deixe um comentário