Como ser monitor e qual é a importância dessa experiência?

como ser monitor
7 minutos para ler

Se você está se perguntando como ser monitor na faculdade, provavelmente é porque já ouviu falar dos benefícios que essa função traz para o aluno. Conhecimento, networking e aquele dinheirinho extra no final do mês são algumas das vantagens que a monitoria proporciona. Mas o que um monitor faz, exatamente?

Certamente, essa tarefa envolve enorme responsabilidade e jogo de cintura. Afinal, em muitas situações os monitores acabam sendo o braço direito dos professores e, então, precisam resolver alguns perrengues de última hora, como aplicar a prova naquele dia que o docente teve um imprevisto e não pôde comparecer.

De qualquer modo, trata-se de uma experiência muito enriquecedora, que, com certeza, fará diferença no currículo do profissional do futuro, principalmente para quem pretende seguir carreira na educação.

Quer entender melhor como funciona? Então continua a leitura e esclareça suas dúvidas!

O que faz um monitor?

A monitoria acadêmica é uma modalidade de trabalho oferecida em praticamente todas as instituições de ensino superior. Quem está em dúvida sobre como ser monitor, pode acabar confundindo a função com os famosos estágios que os alunos costumam fazer durante o curso.

No caso da monitoria, não se trata de um estágio profissional, mas tem um objetivo bastante parecido: possibilitar que o aluno interessado na docência possa vivenciar de perto o dia a dia do ofício de um professor universitário.

Isso não significa que somente estudantes interessados em seguir carreira na educação possam ser monitores. A função é aberta a todos e pode ser muito interessante para desenvolver habilidades necessárias em qualquer profissão, como autonomia para tomar decisões e inteligência emocional para equilibrar os desafios.

As principais funções de um monitor acadêmico são:

  • dar apoio aos estudantes da disciplina que está monitorando, repassando os informes do professor durante a aula ou por e-mail;
  • dar plantão nas dependências da faculdade para solucionar eventuais dúvidas acerca do conteúdo das aulas;
  • ministrar aulas de revisão ou reforço sob a supervisão do professor responsável pela monitoria;
  • ajudar o professor na elaboração da bibliografia do curso e dos trabalhos propostos;
  • auxiliar na preparação, aplicação e correção de provas;
  • acompanhar os estudantes nas práticas de laboratório.

Como funciona uma monitoria?

As monitorias podem ser vistas como um tipo de iniciação acadêmica, na qual o aluno participa de um processo seletivo para demonstrar que está apto a assumir a função. A missão, como vimos, é acompanhar de perto o trabalho docente, contribuindo para a aprendizagem e desenvolvimento dos alunos.

Além disso, também cabe ao monitor zelar pelo bom andamento das aulas, supervisionando o funcionamento dos equipamentos eletrônicos e repassando os materiais para a turma. Um bom monitor fica de prontidão mesmo depois do término da aula, esclarecendo as possíveis dúvidas que possam surgir acerca do conteúdo ministrado.

Apesar de ser uma função desafiadora, existe algo maravilhoso nisso: você pode se sair tão bem na didática que o professor vai até deixar que você ministre uma aula inteira sozinho. Baita experiência, não é mesmo? Essa iniciação permitirá desenvolver habilidades cruciais, como falar em público, raciocinar rapidamente e dominar assuntos de interesse geral.

Guia de carreiras: Engenharias.Powered by Rock Convert

Quais são os benefícios em ser monitor?

Já demos várias pistas das vantagens que a monitoria pode trazer. Mas você está enganado se pensa que esses benefícios ficam restritos à vida acadêmica. Pelo contrário, muitas das competências adquiridas na função de monitor vão acompanhar o aluno durante toda sua trajetória profissional, fazendo dele uma pessoa mais experiente mesmo estando em início de carreira. Em seguida, explicamos melhor quais são as grandes vantagens.

Auxílio financeiro

Realmente não é fácil garantir uma estabilidade financeira nesse momento da vida, sobretudo se você precisa trabalhar e estudar ao mesmo tempo. É aí que vem a grande sacada da monitoria: por que não dedicar algumas horas vagas para esse tipo de trabalho e ainda investir no seu próprio desenvolvimento profissional?

Como ele ocorre dentro das dependências da faculdade, você não precisará se preocupar com questões de logística, como deslocamento e alimentação, o que pode gerar uma economia significativa. Os valores da bolsa variam conforme cada instituição, mas, sem dúvida, esse incentivo financeiro ajudará bastante no seu planejamento, fazendo valer toda a dedicação em sala de aula.

Networking na área

Nada como fazer o que gosta, ganhar dinheiro e ainda criar uma ótima rede de contatos na área, não é mesmo? A monitoria abre muitas portas para o estudante, permitindo que ele conheça a fundo o corpo docente da instituição e mostre suas habilidades ao longo do período, demonstrando que tem tudo para ser um profissional de sucesso.

Isso, com certeza, chama atenção dos professores e fará com que eles se lembrem de você no futuro, quando surgirem aquelas vagas incríveis a serem preenchidas por indicação. Pode apostar: se você se sair bem durante a monitoria, as chances de ser indicado por um professor para o seuprimeiro emprego são enormes!

Conhecimento, experiência e autonomia

A possibilidade de acompanhar o trabalho docente — e quem sabe até ministrar aulas na graduação — é uma das experiências mais enriquecedoras que um aluno pode ter em sua jornada acadêmica. É claro que os professores não vão atribuir essa função de imediato ao monitor.

Mas, conforme eles avaliam o desempenho do aluno, poderão sim deixá-lo fazer o serviço de forma mais independente e autônoma. Isso sem falar que, além do conhecimento teórico, o desenvolvimento das habilidades práticas também estará garantido.

Horas em atividades complementares

Sabe aquelas horas extracurriculares que você obrigatoriamente tem que cumprir para se formar na faculdade? Pois é. Uma das maneiras mais inteligentes de consegui-las é fazer monitoria. Portanto, se você está ainda está procurando um motivo para se dedicar a essa tarefa, eis um dos benefícios imediatos do ofício!

Como se tornar um monitor?

Já vimos que as vantagens são muitas, principalmente se a gente considerar que essa é uma grande oportunidade para iniciar sua gestão de carreira ainda na faculdade. Mas, afinal: como ser monitor? É claro que uma função que envolve tamanha responsabilidade não seria ofertada a qualquer pessoa.

Geralmente, o aluno precisa passar por um processo seletivo organizado pelo próprio professor da disciplina. Esse processo envolve alguns requisitos, como já ter sido aprovado na disciplina em questão e ter obtido bons rendimentos no histórico escolar.

Também é necessário ter um tempinho livre na agenda para se dedicar ao trabalho no turno que o professor demandar. Porém, não se preocupe, pois a carga horária não costuma ser grande e o retorno financeiro compensa. Mais do que isso, a experiência e o conhecimento adquiridos serão os grandes trunfos de encarar o desafio e começar com o pé direito a sua jornada profissional!

Achou que seus colegas também podem ter interesse em ser monitor? Então compartilhe essas dicas e informações nas suas redes sociais!

Você também pode gostar