Como não procrastinar? Veja 5 dicas pra te ajudar com isso!

8 minutos para ler

Muitos pensam que procrastinação seja o mesmo que preguiça, ou falta de vontade. Mas será que essa noção está correta? Se você se considera desmotivado em determinadas situações, às vezes, pode ser que esteja passando por uma situação de procrastinação e não de preguiça.

Vamos entender melhor o que é procrastinação, e como driblar esse monstrinho, que muitas vezes atrapalha nosso dia a dia, de forma simples e prática.

Bora lá!

O que é procrastinação?

De forma simples, podemos definir procrastinação como a atitude constante de adiar tarefas complicadas, em favor de atividades com as quais nosso senso de compensação é mais rapidamente ativado. 

Vamos a um exemplo prático: ao pensar na realização de um projeto, se você esperacumpri-lo de forma preciosista, ou seja, de uma perfeição quase exagerada, mesmo que se tenham prazos a serem cumpridos, o seu cérebro acaba deixando o este projeto “em processamento”, como se fosse preciso esperar até que você se sinta pronto para escrevê-lo ou concretizá-lo. 

Identificou-se com a definição? Então, conheça as principais causas da procrastinação e veja 5 dicas que separamos para te ajudar a não procrastinar mais!

Quais são as principais causas da procrastinação?

O ato de procrastinar é tão comum que há grupos de pesquisa envolvidos, exclusivamente, buscando mapear comportamentos que estejam relacionados à procrastinação, bem como as soluções que visem a minimizar os efeitos negativos crônicos dessa atitude.

A procrastinação, segundo o professor Dr. Timothy A. Pychyl, da Universidade Carleton, no Canadá, membro do Grupo de Pesquisas em Procrastinação, seria “um problema de regulação emocional”

Seguindo essa linha de raciocínio, o blogueiro internacional, Tim Urban, em apresentação ao TED Talks, afirma, de forma bem-humorada, que, quando há prazos envolvidos, os procrastinadores crônicos vivem um eterno dilema entre três aspectos: a gratificação instantânea (o Instant Gratification Monkey), a razão (o Rational Decision Maker) e o pânico (o Panic Monster). 

De acordo com a visão de ambos, entre as causas da procrastinação, encontram-se: a baixa autoestima, a insegurança, a impulsividade e a ansiedade. Emoções que, se não trabalhadas, podem atrapalhar (muito) a sua produtividade e, até, a sua saúde!

A procrastinação e a ansiedade andam lado a lado?

Sim, mas não só a ansiedade. A impulsividade também constitui um dos fatores-chave para a procrastinação, com a qual ela pode, inclusive, se relacionar geneticamente. 

Em termos práticos, é compreensível ser mais fácil agir movido pelo curto prazo do que pelo longo, já que, ao projetar planos no longo prazo, necessariamente, tem-se de aumentar o autocontrole para fugir de ações que comprometam o foco. 

Nesse sentido, o primeiro passo é identificar e aceitar as atitudes procrastinadoras. Se, por exemplo, você se esquece, constantemente, de tomar seus remédios diários, pode aliar a esse hábito uma atividade que gosta, como o intervalo para o café. Criar pequenos ajustes na rotina ajuda a evitar o estresse causado pela procrastinação.

Agora vamos conhecer 5 dicas que podem te ajudar a não procrastinar mais, e que podem ser usadas de fato no seu dia a dia!

5 dicas de como não procrastinar

Menina estudando no computador
Veja como se organizar para não procrastinar mais.

1. Defina metas realistas

Uma das formas de evitar o ciclo negativo da procrastinação é estabelecer tarefas pequenas para cada dia. Pode ser a leitura de um capítulo de Anatomia, ou a realização de um exercício no estudo para o vestibular. 

Ao constatar que cumpriu a tarefa, seu cérebro se sentirá recompensado e, você, feliz por ter finalizado seu compromisso consigo próprio.

2. Trabalhe no gerenciamento das emoções

É de extrema importância nos conhecermos melhor, para que possamos gerenciar nosso cotidiano e não deixar que sentimentos negativos nos incentivem a tomar ações, muitas vezes, irracionais, beirando a autossabotagem.

Outro ponto importante é sobre a Síndrome de Impostor que se tornou, recentemente, assunto nas redes sociais. Você pode se perguntar: existe mesmo essa síndrome? Sim, e foi estudada por duas psicólogas norte-americanas, Pauline Clance e Suzanne Imes, a partir da década de 1970. 

O estudo das professoras baseou-se na observação de um fato constante: muitas alunas, consideradas de excelente nível acadêmico, eram incapazes de valorizar seu sucesso, por não se sentirem merecedoras dele. 

Se a procrastinação se relaciona mais à regulação emocional, podemos refletir sobre o que nos motiva a adiar tarefas importantes. Será falta de autoconfiança, ansiedade, ou medo? Ou tudo junto? 

Por isso, é importante se conhecer para conseguir gerenciar essas emoções e não se deixar levar por elas.

3. Conheça e pratique a técnica de “procrastinação estruturada”

Para os procrastinadores, organizar seu dilema ajuda a evitar o ciclo negativo de sentimentos. O professor da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, John Perry — assumidamente um procrastinador —, escreveu o livro “A Arte da Procrastinação”, baseado num ensaio de 1995, “Procrastinação Estruturada”.

Para estruturá-la, uma das dicas do professor Perry é a mescla das tarefas prioritárias com as menos importantes. Outro conselho é que verbalize, aos outros, seus objetivos. Além de fazer esse networking, inconscientemente, você passa a se cobrar mais para cumpri-los, pois as pessoas passarão a questioná-lo sobre isso.

Esse é só um exemplo de como planejar a procrastinação. Quando tomamos consciência, fica mais fácil organizar nossa mente, inclusive os imprevistos que surgem no caminho.

4. No planejamento, leve em conta possíveis imprevistos

Como se sabe, imprevistos ocorrem diariamente com as pessoas, mas isso não deve se tornar um fator de estresse.

A melhor forma de planejar imprevistos é imaginar diversas possibilidades para uma situação. Ao organizar sua semana de estudo, por exemplo, você conta com duas horas por dia para essa atividade. Mas e se, num dia da semana, chover muito, obrigando-o a chegar tarde em casa? 

Você pode prever essa situação no seu planejamento e contar com as horas a menos, o que lhe permite reordenar a agenda. Além dessa prática, há técnicas que ajudam no gerenciamento de sua produtividade!

5. Utilize técnicas de gerenciamento de tempo e concentração

Sair do automático no cotidiano é mais difícil do que parece. A cada hora do dia, quantas vezes você checa seu celular? Por quanto tempo consegue ficar em frente ao computador? Já se fez essas perguntas? Caso não, essa é uma das chaves para gerenciar melhor seu tempo.

Ao tomar consciência sobre a forma de agir, conseguimos planejar nossa concentração em qualquer aspecto da vida. Um excelente método de controle de produtividade consiste na Técnica Pomodoro

Com ela, você divide seu tempo em atividades de 25 minutos e intervalos de 5 minutos entre cada etapa, o que ajuda seu cérebro a processar as informações levantadas em cada bloco.

Hoje, com a tecnologia de aplicativos, já existem muitos meios de controlar seu tempo! 

4 aplicativos que podem ajudar a aumentar sua produtividade

Mulher mexendo no celular
Veja como não procrastinar usando seu celular.

Conheça, agora, 4 aplicativos que vão mudar a forma de organizar seu dia e de como não procrastinar.

Pocket

Se uma de suas distrações é acessar sites diversos enquanto deveria cumprir uma tarefa importante, o Pocket constitui aplicativo muito útil. Através da extensão ou do app, você consegue salvar todos os links que acessaria, durante o trabalho ou estudo, para lê-los depois, sem perder nenhuma informação.

Todoist

O aplicativo Todoist amplia a capacidade de organizar listas e tarefas. Além de possuir plataforma intuitiva, fornece gráficos de desempenho e de produtividade. Dessa forma, você tem na palma da mão tudo o que precisa fazer no dia, sem perder no meio de todas as atividades.

Simplemind

Esse aplicativo é fantástico para quem curte mapas mentais. Além de organizar sua vida em tarefas, o Simplemind cria mapas de estudos, projetos, empreendimentos, o que auxilia na concentração requerida pelas tarefas, e otimiza seu tempo na hora de saber o que precisa no dia.

Evernote

Quando surge uma ideia e você não quer perdê-la, basta abrir o aplicativo Evernote e anotá-la, de forma rápida e simples. Além de textos, é possível guardar imagens, links, vídeos, tudo o que almejar ver depois do trabalho ou dos estudos.

Gostou do conteúdo? Compartilha com aquele amigo que precisa de ajuda na hora de estudar ou trabalhar. E não se esqueça que a Estácio pode ajudá-lo a unir os estudos ao trabalho!

Você também pode gostar

Deixe um comentário