Afinal, você sabe mesmo o que é autoconhecimento?

autoconhecimento
7 minutos para ler

Quem é você? Parece simples, mas é difícil responder essa pergunta de imediato, não é mesmo? O autoconhecimento é o elemento-chave para encontrar essa e muitos outras respostas que influenciam o seu desenvolvimento.

Ainda que esse conceito seja bastante comentado, são poucas as pessoas que conseguem se conhecer de verdade. Pensando nisso, preparamos este post. Continue a leitura para entender o que significa autoconhecimento, qual a importância dessa habilidade e como você pode começar a treinar uma nova percepção sobre si mesmo!

O conceito de autoconhecimento

O conceito do autoconhecimento reflete o conhecimento que uma pessoa tem a respeito de si mesma. Saber quais são suas qualidades, seus desejos, ambições e limitações faz com que você tenha mais facilidade para controlar as emoções, definir objetivos e trilhar uma jornada de autorrealização.

Por mais que pareça simples, conhecer a si mesmo leva tempo e requer técnicas como auto-observação, reflexão e treino de habilidades. Contudo, não basta manter essas descobertas apenas no nível da teoria, também é necessário relacionar os três aspectos do autoconhecimento: pensamento, expressão e implementação.

O pensamento indica as mudanças que você pode efetuar ainda na sua mente — o modo de ver o mundo e as crenças que podem sabotar os seus planos. A expressão é representada pelos exercícios que trarão à tona informações sobre você, como listar seus objetivos ou elencar suas qualidades e defeitos. Por último, a implementação compreende os esforços práticos para atingir seus propósitos.

Assim, seja para melhorar aspectos da vida pessoal, seja para começar sua jornada na faculdade com bom aproveitamento, seja para traçar um bom plano de carreira, o autoconhecimento é um dos pilares do sucesso.

A importância do autoconhecimento

O autoconhecimento é um elemento fundamental, tanto para a evolução pessoal quanto para o crescimento profissional. Se você já parou para escutar podcasts de carreira, por exemplo, já deve estar familiarizado com a importância desse conceito.

Quem conhece a si mesmo se torna dono de seus caminhos, pois sabe quais são as conquistas que vão trazer o sentimento de realização. Isso porque o autoconhecimento é algo que reflete no controle emocional, na satisfação em relação às suas escolhas de vida e na capacidade para tomar novas decisões.

Até o planejamento financeiro é positivamente impactado pelo autoconhecimento. Como isso é possível? Se você sabe realmente quais são suas metas e objetivos de vida, vai encontrar meios para economizar dinheiro e conduzir suas finanças no sentido certo, concorda?

Em resumo, o autoconhecimento ajuda você a lidar com os conflitos internos, melhora seus relacionamentos e ainda fornece um direcionamento seguro para sua carreira profissional. Vale a pena praticar, não é mesmo?

5 questões que vão ajudar no seu autoconhecimento

Sem mais delongas, leia com atenção as 5 questões a seguir e comece a trabalhar o seu autoconhecimento!

1. O que realmente desperta o sentimento de felicidade em você?

A felicidade é algo muito subjetivo. Se, para uns, ser feliz significa ter estabilidade financeira, para outros, a simples possibilidade de curtir a natureza pode ser uma fonte de emoções positivas.

Não existe certo ou errado quando se trata de definir o que é felicidade. Depende apenas da sua conexão com aquele estímulo, isto é, até que ponto determinada conquista ou momento desperta em você o sentimento de plenitude e satisfação?

Pense nisso e reflita sobre o que realmente faz você feliz. Mas por que isso é importante? Porque as respostas dessa reflexão podem redirecionar seus planos de vida, incluindo as decisões profissionais.

2. Você consegue observar seus pontos fortes e fracos?

Uma pergunta temida por muitos candidatos nas entrevistas de emprego: “Quais são seus pontos fortes e fracos?”. Você já foi questionado sobre isso e ficou sem palavras para formular uma boa resposta?

Essa é uma prova de que o autoconhecimento ainda não é bem trabalhado pela maioria das pessoas. Então, comece a estudar o seu modo de pensar e agir e tente identificar suas virtudes, assim como as limitações.

Questione-se: eu sou bom em quê? Comunicação e expressão? Empatia e relacionamento interpessoal? Inteligência prática? Ao descobrir os seus pontos fortes, utilize essas habilidades em prol do seu crescimento e busque sempre destacá-los.

Da mesma forma, avalie suas dificuldades, observe aqueles pontos que você acha que poderiam melhorar, como falar em público, lidar com conflitos interpessoais, tomar decisões diante de problemas complexos etc. Seja qual for a característica que precisa ser trabalhada, isso pode ser feito com um treino diário de habilidades.

3. Você sabe identificar seus padrões de comportamento?

O autoconhecimento também pode ser uma ferramenta para mudanças comportamentais. Afinal, todos nós temos padrões de comportamento que se tornam automáticos. Mas um pouco de flexibilidade pode alterar as ações previsíveis e trazer resultados diferentes na busca de seus objetivos.

Identificar esses padrões nem sempre é uma missão fácil, pois estamos acostumados a agir sem pensar em alternativas. Quer um exemplo claro? Quando alguém propõe algo novo, você diz sim ou não?

A verdade é que boa parte das pessoas tende a se fechar para as novidades, porque essa atitude acarretaria sair de uma zona de segurança. Não significa que a autopreservação seja algo errado. Entretanto, sair do comportamento padrão e assumir um olhar mais abrangente pode trazer benefícios.

4. Que percepção as outras pessoas têm de você?

Como as outras pessoas veem você? Tão difícil quanto definir a sua percepção de si mesmo é supor a visão que os outros têm, concorda? Na verdade, temos mais propensão a sustentar uma noção enviesada do que os outros pensam e falam a nosso respeito.

Mas saber a opinião alheia é necessário? Consultar a perspectiva de pessoas próximas pode ampliar sua visão de si mesmo — prefira saber daquelas que realmente apoiam o seu crescimento. Contudo, você não deve depender emocionalmente da aprovação dos outros, sendo que justamente o autoconhecimento vai ditar o quanto isso interfere no seu desenvolvimento.

5. Já notou se você alimenta crenças limitantes que podem sabotar seu desenvolvimento?

Crenças limitantes são pensamentos enraizados que bloqueiam nossas atitudes realizadoras. Portanto, assim como o autoconhecimento ajuda a identificar padrões de comportamento, também deve ser usado para encontrar essas crenças e modificá-las.

Ficou confuso? Pare e pense se você faz afirmações do tipo: “Não tenho tempo”; “Nunca sobra dinheiro”; “Não tenho talento para isso”; “Sou muito perfeccionista e quero que tudo seja como o planejado”. Aqui, temos alguns exemplos de frases comuns que boa parte das pessoas usa no dia a dia, sem saber o impacto negativo que elas podem causar na mente.

A partir das reflexões que colocamos, comece a avaliar melhor o modo como você pensa e age. O autoconhecimento é o caminho para superar as limitações internas, aperfeiçoar as habilidades e favorecer sua evolução, como pessoa e como profissional.

Quer receber mais conteúdos com dicas de estudo e carreira? Assine nossa newsletter!

Você também pode gostar