Iniciação científica: quais as vantagens e como participar desse projeto?

iniciação científica
6 minutos para ler

Possibilidade de bolsa de estudos, preparação para o mercado e currículo valorizado. Essas são algumas das grandes vantagens de fazer iniciação científica (IC) na faculdade. Pode até ser que você não saiba ao certo como funciona o processo, mas provavelmente já ouviu falar nesse termo, não é mesmo?

De forma mais ampla, podemos dizer que a iniciação é uma modalidade de pesquisa acadêmica que permite ao estudante desenvolver trabalhos científicos já na graduação. Como a IC demanda um nível de aprofundamento maior, é obrigatória a presença de um professor responsável pela orientação dos alunos durante o projeto.

Neste post, explicamos as vantagens da iniciação e a importância disso para o seu currículo. Continue a leitura e veja como participar!

O que é a iniciação científica na faculdade?

Trata-se da modalidade mais básica de pesquisa acadêmica, por isso o nome “iniciação”. O objetivo é aproximar os alunos da área de pesquisa, permitindo que eles desenvolvam um trabalho científico ainda na condição de estudantes. Esse estímulo faz toda a diferença para quem pretende seguir carreira acadêmica em cursos de mestrado e doutorado nas melhores universidades do país.

O ambiente da iniciação é muito fértil do ponto de vista da produção do conhecimento, pois possibilita vivenciar o dia a dia dos professores pesquisadores e compreender melhor como se faz ciência no Brasil.

Mesmo para quem não deseja seguir no ramo universitário, esse processo é importante porque prepara os alunos para lidar com técnicas específicas de pesquisa, as quais são muito utilizadas em trabalhos acadêmicos como o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Todo estudante que desenvolve um projeto na iniciação científica é acompanhado de perto pelo professor responsável. É esse professor quem orienta os alunos quanto aos métodos científicos que vão validar a pesquisa em desenvolvimento. Aluno e orientador trabalham juntos produzindo artigos como forma de apresentar os resultados acerca do que estão pesquisando.

Quais as vantagens de participar da iniciação científica?

Proatividade, raciocínio rápido e pensamento crítico são algumas das habilidades que os estudantes adquirem ao longo do processo de iniciação científica. Para além desses atributos, existem outras vantagens imediatas que pontuaremos a seguir.

Possibilita auxílio financeiro

iniciação científica

Não é uma regra, mas geralmente os alunos de iniciação recebem uma bolsa para auxiliar nas tarefas de pesquisa. Esse auxílio financeiro é crucial porque permite que o aluno possa se dedicar com afinco ao projeto. Mesmo que o valor da bolsa não seja assim tão alto, o recurso ajudar inclusive a pagar a faculdade.

Contribui para o coeficiente acadêmico

iniciação científica

Estudantes que fazem IC costumam ter um coeficiente acadêmico melhor. Isso se explica porque o ambiente da iniciação é bastante diferenciado. Como os trabalhos têm um nível de aprofundamento mais amplo e são coordenados pelos professores mais experientes do departamento, o aluno consegue desenvolver um senso crítico que naturalmente vai refletir na sua performance em sala de aula.

Disponibiliza horas complementares

iniciação científica

Sabe aquelas horas extracurriculares que toda universidade cobra dos alunos como pré-requisito para terminar a faculdade? Pois é! Participar de um projeto de iniciação científica permite conseguir essas horas de forma rápida e prática. Assim, além de ganhar os créditos de atividade complementar, o estudante ainda aperfeiçoa suas habilidades e turbina o currículo.

Traz experiência e aprofundamento

iniciação científica

Talvez esse seja o maior ganho de quem faz iniciação. Afinal, a aproximação com métodos de pesquisa permite que o aluno obtenha um arcabouço teórico mais vasto para produzir conhecimento. Sem falar que essa vivência ajuda a entender melhor o cotidiano de trabalho de um pesquisador e as demandas que a carreira acadêmica exige.

Permite aproveitar melhor as disciplinas

iniciação científica

Devido ao maior grau de aprofundamento teórico e ao contato com pesquisas de autores de referência, os estudantes da iniciação científica passam a ter um olhar mais criterioso sobre as disciplinas do curso e sua própria rotina de estudos. Isso faz com que eles reconheçam os conteúdos que serão mais úteis à sua pesquisa e priorizem a matrícula nas disciplinas mais alinhadas com seus projetos.

Amplia a rede de contatos

iniciação científica

O fato de contar com um professor orientador durante a iniciação científica por si só já representa um enorme ganho em termos de networking. No ambiente de laboratório, o aluno terá contato próximo também com estudantes de pós-graduação que poderão ser grandes inspirações para sua carreira.

Além disso, o estudante poderá formar vínculos valiosos com outros professores de áreas correlatas que são verdadeiras referências em determinado segmento. Muitas vezes, esses profissionais representam uma porta aberta em seleções de mestrado e doutorado, pois eles já saberão do seu interesse e desempenho na pesquisa.

Como participar da iniciação científica?

Primeiramente, o aluno deve estar com matrícula regular na instituição de ensino para participar de um processo seletivo de IC. Esses processos são coordenados pelo próprio professor que orientará a pesquisa, sendo as instituições as responsáveis pela concessão das bolsas de estudo, caso haja financiamento.

Vale lembrar que o desempenho em sala de aula e o coeficiente de rendimento do aluno são fatores decisivos para a concessão da bolsa. Por isso é tão importante manter um bom histórico e pensar na sua gestão de carreira desde os primeiros períodos do curso, além de participar de todas as atividades acadêmicas, como palestras, oficinas e mostras de profissão.

Qual a importância da iniciação científica para o currículo e para os estudos?

Já demos algumas pistas valiosas sobre a importância da IC para seu currículo. Do ponto de vista acadêmico, ter feito parte de um projeto de iniciação soma pontos extras para quem pretende participar de processos seletivos de mestrado e doutorado. Isso porque os recrutadores saberão que o aluno já está de certa forma familiarizado com a pesquisa acadêmica, o rigor dos métodos e as técnicas para escrever um bom trabalho científico.

Do ponto de vista do mercado tradicional, a iniciação também tem um peso importante, pois prova que o estudante buscou aperfeiçoar seus conhecimentos e se diferenciar naquela área de atuação.

Então, quaisquer que sejam seus planos futuros, ter esse diferencial no currículo aumenta consideravelmente suas chances de conseguir uma posição de destaque. Portanto, pense nisso e invista em uma formação de qualidade.

Entre em contato conosco pois podemos ajudar você nessa missão!

Você também pode gostar

Deixe um comentário